• Daniel Freitas

Robótica, um pouco de História. Parte 1


Vamos agora iniciar uma viagem sobre a história da robótica desde os seus primórdios, pois a ideia de utilizar “robôs” para nos auxiliar nas mais diversas tarefas é algo sonhado e desejado desde a Grécia antiga. Apesar do termo “robô” começar a ser utilizado somente a partir de 1921, como será mostrado a frente, o primeiro relato histórico vem de 322 A.C., onde o filósofo grego Aristóteles escreve “se toda ferramenta, quando ordenada, ou mesmo por sua própria vontade, pudesse executar o trabalho que lhe condiz,... Então não haveria necessidade de aprendizes para os mestres ou escravos para os senhores”.



O estudo da robótica começou com seus “pais” os autômatos, desenvolvidos principalmente por relojoeiros e grandes inventores da humanidade, criaturas e mecanismos fantásticos, puramente mecânicos que eram capazes de realizar rotinas simples que encantavam e impressionavam todos. Em 1495, o grande gênio da humanidade Leonardo DaVinci, projeta um sistema mecânico que se parece com um cavaleiro com armadura, os mecanismos deste autômato, conhecido como “robô de Leonardo” , são projetados para que se tenha a impressão de que há um ser humano dentro, capaz de se sentar, mover os braços, pescoço e mandíbula. Mas esta fantástica criação não era exclusividade de Leonardo DaVinci, pois outros inventores em tempos medievais frequentemente construíram máquinas semelhantes para entreter a realeza.

Em 1738, Jacques de Vaucanson crava seu nome na história da robótica quando começa a construir 3 autômatos em Grenoble, França. Este inventor foi o primeiro a tentar imitar a fisiologia em suas criações. Sua grande criação foi um pato mecânico que se movia, grasnava, batia as asas e até “comia” e “digeria” pequenas pedras, sendo o primeiro exemplo de um “gastrobô”, numa tentativa de modelar a anatomia dos seres vivos com sistemas mecânicos.

Suas outras famosas criaturas eram um tocador de flauta que podia tocar 12 músicas, e um outro autômato que tocava a flauta juntamente com um tambor ou tamborim.

Em 1770, Pierre Jaquet-Droz e seu filho Henri-Louis Jaquet-Droz, fabricantes de relógios suíços e inventores do relógio de pulso moderno, começam a produzir autômatos para a realeza europeia. Estes brilhantes relojoeiros criam três autômatos: um que escreve outro que toca música, e o terceiro que desenha gravuras.

Para finalizar esta primeira parte, em 1805, Henri Maillardet, mecânico suíço e aprendiz de Pierre Jaquet-Droz, constrói um autômato capaz de escrever 3 poemas e desenhar 4 figuras diferentes. Assistam ao vídeo a seguir e pasmem com a perfeição dos movimentos do mecanismos descritos, com a tecnologia da época!





Espero que tenham curtido nosso post, com um pouquinho sobre a história da robótica. Nossa viagem no tempo irá continuar, e nosso próximo post irá apresentar mais um pouco de história para vocês!


Deixe abaixo suas sugestões e comentários!


Posts Em Destaque